Resenha: Manifesto do Partido Comunista

Autores: Karl Marx, Friedrich Engels
Páginas: 68
Editora: Expressão Popular
Lançamento: 1848
Sinopse: "Manifesto do Partido Comunista" (1848; Karl Marx, Friedrich Engels) seguido de "Crítica ao programa de Gotha: comentários à margem do Programa do Partido Operário Alemão" (1875, Karl Marx). Karl Marx e Friedrich Engels tinham, respectivamente, 30 e 28 anos quando o Manifesto do Partido Comunista foi publicado, em 1848. Este texto transformou o mundo e suas relações. A luta de classes foi declarada o motor da história e do progresso da humanidade. O Manifesto pregava a destruição da ordem burguesa e todo o poder aos excluídos. Perpetrado como um hino a uma utopia coletivista e humanitária, este texto modificou a história. Depois da queda de muitos regimes que ­– baseados no comunismo de Marx – exerceram um poder autoritário, o que significa este livro? Será o Manifesto somente uma utopia desvairada? Ou será um contraponto importante ao individualismo, ao poder das grandes corporações e ao novo capitalismo global? 

Só para avisar, fiz a resenha a pedido da escola, por isso não se espantem com a minha opinião.

Ao contrário do que mídia, principalmente estadunidense, nos apresenta hoje, o comunismo não é algo a se temer ou a se odiar, é somente uma ideologia política, como o capitalismo.  
  
"Sempre há alguém pronto para falar do comunista "comedor de criancinha". Ao ouvir isso, não deixe de indagar se uma família pode viver com o salário mínimo, o pai e mão desempregados e uma moradia sem fornecimento de água e sem luz. E se uma criança pode ser educada para a vida numa escola pública abandonada pelo governo, que finge que paga aos professores e funcionários. Na sociedade capitalista a educação é, ela própria, um comércio, uma atividade lucrativa..."  
  
O Manifesto do Partido Comunista é uma obra que discute sobre os problemas do capitalismo e suas possíveis soluções que, no caso, seria o comunismo. Mesmo com Karl Marz e Friedrich Engels nos apresentarem sua visão do capitalismo da sociedade do século XIX, essa leitura ainda é validade atualmente, pois o capitalismo ainda é o mesmo, sempre em busca de lucros, favorecendo os burgueses e empobrecendo os proletários.  
 O Partido comunista vê o capitalismo como um roubo do proletariado. De acordo com os autores, sempre nas sociedades há o opressor e o oprimido, o que comprova a luta de classes. Os burgueses estão no topo das classes sociais e somente com a união dos proletários, a classe mais baixa poderá chegar ao poder.  
  
O Manifesto serviu de inspiração para diversos movimentos trabalhistas, amenizando a absurda exploração que  os trabalhadores sofreram por muitos anos e enfatizando a igualdade entre homens pobres e burgueses.  
  
"Esse trabalhadores, que são forçados a se vender diariamente, constituem uma mercadoria como outra qualquer, por isso exposta a todas as vicissitudes da concorrência, a todas as turbulências do mercado." 
O Comunismo também é contra a objetificação das mulheres, meta de muitas mulheres ao longo da história e que é combatida até os dias de hoje. 

"Para o burguês, sua mulher nada mais é que um instrumento de produção. Ouvindo dizer que os instrumento de produção serão postos em comum, ele conclui naturalmente que haverá comunidade de mulheres. O burguês não desconfia que se trata precisamente de dar à mulher outro papel que o de simples instrumento de produção." 
  
Em suma, apesar de não concordar com alguns dos meios apresentados pelos autores (como a abolição da propriedade privada) para alcançar a igualdade, está claro que o capitalismo não é sistema justo e o comunismo mesmo sendo uma utopia, talvez inalcançável, traria o fim a luta de classes e gigantescos benefícios para os mais pobres, que são a maior parcela da população. Porém no comunismo o trabalhador não tem chance de crescer e se destacar dentre os demais, transformando-o em um simples meio de produção, com outros milhões de trabalhadores idênticos a ele, mas ganhando um salário mais justo.  

 Nota:           

2 comentários :

  1. Não me interesso muito por livros deste tipo. rs
    Mas livros que a escola pede é impossível não ler, né?
    Bjoss

    http://fotografiaeleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo completamente com você Tatah. Beijos.

      Excluir